Blog

Início • Blog • Varejo 4.0: Viva a experiência do consumidor

Tecnologia

Varejo 4.0: Viva a experiência do consumidor

20 de março de 2023

Varejo 4.0: Viva a experiência do consumidor

Como aplicar na sua empresa? Quais os resultados reais desse movimento? Quais os principais desafios? Que tecnologias são importantes? Essas são algumas das perguntas que vamos responder ao longo deste conteúdo, mas antes precisamos entender o que é o varejo 4.0 e o seu conceito.

Varejo 4.0

Era da tecnologia, big data, revolução digital, são expressões cada vez mais presentes no dia-a-dia do empresário brasileiro, e assim como as transformações da indústria 4.0, agro 4.0, governo 4.0, etc., o varejo não ficaria de fora.

O Varejo 4.0 é responsável pela digitalização do varejo tradicional. Ele veio para introduzir novas tecnologias ao processo de venda, que vão unir o mundo digital e físico para uma melhor experiência do cliente. Para alcançar isso, é necessário investir em inovações estratégicas.

De acordo com a pesquisa da empresa de consultoria Accenture, realizada com 3 mil varejistas, 93% sabem que suas lojas sofrerão mudanças por conta da tecnologia, contudo, apenas 20% está preparado atualmente para essas mudanças.

O que os números mostram?

Dados de uma pesquisa da gigante BCG (Boston Consulting Group), empresas que focaram no digital nos últimos anos atingiram um desemprenho inovador de 90% enquanto as que negligenciaram as práticas digitais, apenas 17%. Ou seja, um desempenho quase 5x maior.

Após o forte avanço da pandemia, o volume de vendas virtuais cresceu em 6%, enquanto o número de consumidores conectados aumentou 18%, chegando a 49,8 milhões de brasileiros que fazem compras pela internet, esses dados foram levantados pela NielsenIQ|Ebit e também mostram que as compras de supermercados foram as que mais cresceram no espaço virtual, apontando um salto de 128% nos pedidos de Alimentos e Bebidas entre o primeiro semestre de 2022 e o mesmo período de 2021. Além disso, a avaliação da importância desses produtos dobrou, saindo de 6%, no último ano, para 12%, no primeiro semestre.

Dados, dados e mais… dados! As principais características e tecnologias dessa tendência.

Na era digital, dados são considerados o novo petróleo. Através de ferramentas de armazenamento e interpretações de dados, as empresas conseguem definir estratégias e conhecimento sobre o comportamento dos clientes, concorrentes e do mercado em geral, podendo assim tomar as melhores decisões.

A partir disso, a tecnologia e o varejo se misturam junto com ele para criar uma nova fórmula de vínculo com o cliente.

Entre as principais características que podemos destacar do novo varejo, estão:

  • Uso das tecnologias para melhorar serviços;
  • Coleta eficiente de informações do público;
  • Ampliação da capacidade de venda e compra;
  • Integração dos canais de venda e comunicação;
  • Utilização de dados para tomada de decisões.

E essas características se tornam alcançáveis a partir de algumas inovações que acompanham essas mudanças.

Big data – Mais uma vez eles, os dados. A big data são um enorme volume de dados que vai ajudar a definir os padrões de tendência e comportamento do consumidor, fazendo com que a experiência do consumidor se torne cada vez mais personalizada, fazendo com que empresas desenvolvam um diferencial competitivo. O big data também auxilia os gestores nas principais tomadas de decisão e no mapeamento da jornada do cliente.

UX (user experience) – Experiência do Usuário: Oferecer uma experiência completa e memorável é o centro dessa tendência, desde o primeiro contato a entrega do produto/serviço, a experiência do consumidor tem de ser o mais próximo do perfeito. Isso faz com que o cliente passe mais tempo se relacionando com a empresa e realize mais compras.

Multicanalidade (Omnichanel) – Em resumo, é uma estratégia de diferentes canais para oferecer uma experiência de compras integrada, diversificada e conectada com as necessidades dos clientes. Ou seja, independente do meio que o cliente utilizar para fazer as compras, ele precisa ter a mesma experiência de compra.

IoT (internet of things) – Internet das coisas são diferentes tipos de objetos que são capazes de realizar uma conexão com a internet. Desde o transporte inteligente a equipamentos que facilitam os processos internos. Um exemplo prático são os robôs capazes de encontrar produtos dentro do estoque apenas por dados programados e, claro, por estarem conectados à internet.

Machine learning – O machine learning é o aprendizado de máquina, uma configuração através de análise de dados capaz de orientar os computadores e sistemas aprenderem por conta própria, permitindo, por exemplo, antecipar, a quantidade de estoque que se precisa ter para dar conta da demanda, definições de metas futuras, crescimento de frotas, etc. Com isso, essa ferramenta se torna uma aliada na tomada de decisão dos gestores do varejo.

Realidade virtual e aumentada – A RV e RA se configuram como um espaço gerado por um computador que dispõe de cenas e objetos que parecem reais, ou mesclam a realidade com o digital através de um condutor (um smartphone, por exemplo), trazendo uma imersão a quem utiliza. São uma excelente forma de oferecer mais certeza nas compras para os clientes, o que vai elevar a experiência do consumidor e da própria jornada de compra.

E-commerce – Claro, quando falamos em varejo 4.0 o e-commerce não poderia ficar de fora, já que é um canal de vendas totalmente digital, seja através de um marketplace, site ou aplicativo.

Os principais desafios do varejo 4.0

Para o consultor em tecnologia, processos e transformação, Fábio Hideke, consultor em tecnologia, processos e transformação acredita que “sair da negação e do medo do desconhecido para ser um explorador de um mundo em transformação” seja o maior desafio do varejista atualmente. Enquanto um estudo feito pela BCG mostra os quatro principais obstáculos para entrar de vez nessa tendência, são eles:

  • Preocupação com a segurança digital;
  • Falta de recursos financeiros;
  • Dificuldade em encontrar talentos digitais;
  • Resistência cultural;

Veja também:
7 inovações tecnológicas para o varejo
6 dicas para entrar de vez no varejo 4.0

Como a Sunnycenter pode ajudar sua empresa a fazer parte dessa tendência?

A Sunnycenter é uma empresa de fornecimento de equipamentos de automação de processos, tanto para indústria quanto para o varejo, possuímos linhas de equipamentos que coletam dados e automatizam o trabalho manual, acelerando a produtividade e identificando o comportamento do consumidor. Conheça nossa linha de equipamentos aqui no nosso site.